MARGARIDA LEMOS GONÇALVES SERÁ HOMENAGEADA COM O DIPLOMA BERTHA LUTZ CONCEDIDO PELO SENADO FEDERAL

A educadora, pesquisadora e missionária batista, MARGARIDA LEMOS GONÇALVES, será uma das mulheres homenageadas, nesta terça-feira, 26/03/2019, a partir das 10h, no plenário principal do Senado Federal, em Brasília (DF). A convite da Mesa do Senado, e autorizada pela família da missionária, Rosana Brelaz Batista, receberá a homenagem in memorian.

O Diploma Bertha Lutz é concedido pelo Senado Federal em reconhecimento a pessoas que se destacam na luta pelo protagonismo feminino na sociedade brasileira. O nome do diploma é uma referência a Bertha Lutz, precursora no Brasil na luta pelo direito de voto às mulheres, conquistado em 1932.

Margarida Lemos Gonçalves nasceu em em Vitória (ES) em 05/02/1927. Tornou-se missionária da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira, e permaneceu no Campo Missionário por 64 anos. Começou seu ministério em 1948, em Carolina (MA). Em 1951 seguiu para Tocantínia, no antigo Norte de Goiás, hoje Estado do Tocantins, onde atuou por 35 anos como diretora e professora do Colégio Batista de Tocantínia. Trabalhou também em Santarém (PA), Lajeado (TO) e em Palmas (TO), onde ajudou na implantação da Primeira Igreja Batista, foi professora e primeira diretora do Colégio Batista de Palmas. Em 2012, aos 85 anos de idade foi nomeada diretora do Colégio Estadual Batista Professora Beatriz Rodrigues da Silva, em Tocantínia (TO). Em 13 de junho de 2012, a missionária Margarida Lemos Gonçalves faleceu e foi sepultada em Tocantínia, cidade onde viveu a maior parte de seu ministério.

Convenção Batista do Tocantins